Ippuc apresenta projetos ao Conselho Administrativo  -  03 maio 2017

 

O vice-prefeito, Eduardo Pimentel, o presidente da Câmara Municipal, Sérgio Balaguer e os secretários municipais do Urbanismo, Recursos Humanos, Finanças, Meio Ambiente, os presidentes da Cohab e Urbs e um representante da Fundação de Ação Social participaram, nesta terça-feira 03/05, da 13ª Reunião Ordinária do Conselho Administrativo do Ippuc (Consead).

    FOTO 03

No encontro, foram apresentadas as atividades que estão em curso sob a responsabilidade do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), bem como o encaminhamento da adequação do estatuto do órgão às ações de microplanejamento regional, como parte do contexto da reforma administrativa proposta pelo prefeito, processo que está sendo conduzido com o suporte do Instituto Municipal de Administração Pública (IMAP). "A integração dos secretários municipais neste processo mostra que a orientação do prefeito está sendo seguida. É um passo importante para que o trabalho flua e que os planos propostos tenham andamento para o benefício dos cidadãos curitibanos", disse o vice-prefeito e secretário de Obras Públicas, Eduardo Pimentel.

 

Os projetos estratégicos e estudos em curso no Ippuc foram listados a partir do Vale do Pinhão e atividades relacionadas ao projeto, como as ações no Engenho da Inovação, a Exposição Histórica do Setor Industrial do Rebouças e o estudo de um zoneamento específico para aquela área onde será desenvolvido o ecossistema de inovação. Também foram elencados como ações complementares, na área próxima ao Vale do Pinhão, os projetos do Restaurante Popular do Capanema, de recuperação das instalações da FAS-SOS e da transformação do antigo Laboratório Municipal do Parolin em Casa de Acolhida.

 

Outras ações em curso no Ippuc, destacadas aos conselheiros, foram a do estudo para a implantação de helipontos nas Unidades de Pronto Atendimento da Saúde (UPAS), ajustes no pavimento da Linha Verde Sul, na região do Pinheirinho e Contorno Sul, e estudos para a operação da Linha Direta (Ligeirão) no eixo Sul. Na lista de estudos apresentados seguiram o da implantação da Rua da Cidadania na CIC, em área na Vila Nossa Senhora da Luz; o projeto da Prefeitura sobre Rodas, de serviços municipais itinerantes para o atendimento de populações de áreas de expansão recente; a implantação de feiras nas áreas cobertas das Ruas da Cidadania; o estudo de implantação da sede da Secretaria Municipal de Esporte, Lazer e Juventude (SMELJ) na Praça Afonso Botelho; a revitalização do Setor Histórico com novo zoneamento para a Feira do Largo da Ordem e a recuperação de áreas com potencial de degradação, como o entorno do Mercado Municipal; dos eixos da Barão do Rio Branco e Travessa da Lapa e a revitalização da Prudente de Moraes. Também foram citados os estudos de alternativas de melhorias viárias na área central pelas ruas Visconde de Guarapuava, Muricy e Westphalen e a transformação da Bley Zorning, no Boqueirão, como uma rua temática de Polo das Malhas.

 

                           FOTO 04

"O Ippuc nasceu com o Plano Diretor com a missão de garantir a sua manutenção. E é um instrumento de todas as secretarias responsável por criar e propor modelos para o desenvolvimento de Curitiba para o presente e o futuro", afirmou o presidente do instituto, Reginaldo Reinert.

 

Planejamento

Na área afeta à Supervisão de Planejamento do Ippuc, que engloba as ações das gerências de Uso do Solo, Transporte, Sistema Viário e de Projetos, foram destacados processos relativos à revisão da Lei de Zoneamento e estudos da Memória Ferroviária e da Paisagem Urbana e do Bairro Rebouças. E ainda dos impactos da ocupação urbana na região do Cachoeira e a revisão do plano de saneamento. O estudo das Conectoras, e as intervenções que integram as obras do PAC da Mobilidade, da Linha Verde, Inter 2, novas diretrizes de arruamento e ações de suporte aos projetos do Restaurante Popular Matriz, revitalização da Praça João Cândido  e entorno, adequações dos Clubes da Gente Curitibana também fizeram parte do rol de ações citadas e que estão sob a coordenação da supervisão do Planejamento do Ippuc.

 

Implantação

Na área da supervisão de Implantação foi apresentado um panorama geral dos projetos da Linha Verde, dos estudos do BRT Leste/Oeste e da Linha Direta Inter 2, Operações Urbanas Consorciadas e demais atividades do setor, que controla e gerencia a aplicação de recursos oriundos de financiamentos externos (Fonplata, BID, AFD), bem como a execução dos programas, por intermédio das Unidades de Gerenciamento (UTAG/UGP).

 

Do eixo norte da Linha Verde foram mostradas as obras em curso dos lotes 3.1, 3.2 e 4.1, desde a Avenida Victor Ferreira do Amaral em paralelo ao eixo do Rio Bacacheri; depois a trincheira da Fulvio Alice, próxima à Igreja Batista do Bacacheri e na continuidade do eixo da Linha Verde até a altura do Conjunto Solar, próximo à Rua Fagundes Varela. Também foram citados os estudos do aumento de capacidade e velocidade média do BRT no eixo leste-oeste e da Linha Direta Inter 2.

 

A supervisão de Implantação do Ippuc também  é coparticipante na coordenação e gerenciamento do Plano Plurianual (PPA), da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), da Lei Orçamentária Anual (LOA), do Plano de Investimentos (obras) e  do Plano de Governo.

 

Informações

A supervisão de Informações do Ippuc citou o trabalho de diagnóstico junto às administrações Regionais, como parte das ações de microplanejamento iniciadas nesta gestão, a pesquisa origem-destino, ainda em fase de formatação, e a ferramenta de integração metropolitana Metrogeo, o Sistema Metropolitano de Informações Georreferenciadas, que está disponível no endereço: metrogeo.org.br , como ferramenta de consulta e de suporte aos municípios vizinhos, às concessionárias Copel e Sanepar, órgãos da Justiça e ao Tribunal de Contas do Estado (TCE).

 

Relações Externas

A assessoria de Relações Externas do Ippuc elencou a renovação de convênios com a Associação Brasileira de Cooperação (ABC) e com os parceiros internacionais da Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA); do Conselho Internacional para Iniciativas Ambientais Locais (Iclei), do Instituto Internacional da Cidade Nova (Inti), além de novas ações com a Holanda, na área de reurbanização de margens de rios e com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), este último como parte de um estudo de programa de aluguel social.

 

Ainda nesta área, as Relações Externas do Ippuc fazem parte do processo de integração de Curitiba às Redes C40, de redução de impactos por mudanças climáticas e Mobilise Your City, para a redução de emissões pelo transporte público.

 

Desde o começo do ano até o fim do mês de abril, 17 delegações de fora visitaram o Ippuc, sendo nove missões brasileiras e oito estrangeiras. Foram 220 técnicos do Brasil (dos estados do Mato Grosso, Minas Gerais, São Paulo e Bahia) e 51 do exterior (dos Estados Unidos, Canadá e Chile; Austrália, Angola, Holanda e Coreia do Sul).

 

Planos setoriais

Como parte dos planos setoriais previstos no Plano Diretor foram listadas as ações que envolvem as fases de preparação, de indicadores, de diagnóstico e de elaboração de programas, no período de 2017 a 2021. Em andamento estão os planos setoriais de mobilidade, habitação e regularização fundiária, desenvolvimento econômico e social, desenvolvimento ambiental e de conservação da biodiversidade, saneamento básico e defesas social e civil. 

 

Todas essas ações são coordenadas pelo Ippuc e trabalhadas em parceria com as secretarias municipais e autarquias afetas às áreas específicas. O trabalho faz parte de um processo matricial, com base na legislação urbanística e que se integra ao Plano Diretor, aos planos setoriais e regionais, e é combinado ao que está previsto no Plano de Governo.

 

Administrações regionais

Também foram apresentados os projetos na esfera regional. Eles seguem o Plano de Governo, que prevê o desenvolvimento e o fortalecimento da identidade e das estruturas locais. Este trabalho visa a integrar a atuação das comunidades e das administrações regionais ao planejamento global, indicando prioridades e ações de curto, médio e longo prazos que possam nortear os investimentos públicos.

 

Os planos regionais estão estruturados em três fases:  a da caracterização e apresentação de diretrizes e propostas técnicas para debates; construção conjunta do plano com a comunidade local e capacitação comunitária e controle social, reforçando a gestão democrática. Como propostas deste processo estão a dinamização do território, com investimento no suporte urbano; a valorização de espaços como marco de identidade locais e o fomento a projetos multiplicadores em parceria com a comunidade organizada.

 

                            Foto 01

A estrutura

Dados do quadro de pessoal do Ippuc em atividade hoje, de 196 profissionais, sendo 86 mulheres e 110 homens, também foram apresentados aos conselheiros.  A média etária dos servidores do instituto é de 51 anos, com tempo médio de serviços prestados de 25 anos. Foram 28 os funcionários do instituto que se aposentaram no ano passado. Neste ano, até abril, havia mais 19 pedidos de aposentadoria. Até o final desta gestão, 99 dos 196 servidores do Ippuc estarão aptos a se aposentar.


"Até o fim deste ano, 66 técnicos do Ippuc estarão em condições de aposentadoria. É necessário definirmos o futuro do órgão que planeja a cidade sob a ótica da reposição dos quadros técnicos, seja por uma nova figura jurídica ou outra forma que não onere o município", disse Reginaldo Reinert.

 

O presidente do Ippuc destacou que o retorno de parte da equipe que já estava aposentada para auxiliar na execução de projetos é um grande ganho para esta gestão. "Parte da velha guarda do Ippuc decidiu retornar a casa, entre eles três ex-presidentes do instituto. Voltaram a contribuir com Curitiba, não pelo salário, mas pelo compromisso com o prefeito Rafael Greca e pela possibilidade de resgatar o planejamento em nossa cidade".

 

Participaram da reunião do Consead, os conselheiros Reginaldo Reinert, presidente do Ippuc, Eduardo Pimentel Slaviero, vice-prefeito e secretário de Obras;  Sergio Balaguer, presidente da Câmara Municipal; Marcelo Ferraz César, secretário do Urbanismo; Carlos Calderon, Secretário de Recursos Humanos; José Lupion Neto, presidente da Cohab-CT; José Antonio Andreguetto, presidente da Urbs, Vitor Puppi, secretário de Finanças; Vanessa Volpi Palácios, procuradora do Município; Sérgio Tocchio, secretário municipal do Meio Ambiente e Paulo Horácio, representando a Fundação de Ação Social. E também o diretor administrativo-financeiro do Ippuc, Manoel Tadeu Barcelos, o superintendente, Laércio Araújo, os supervisores Rosane Valduga, de Planejamento; Sérgio Matheus Rizzardo, de Implantação; Oscar Schmeiske, de Informações, Liana Vallicelli, da Assessoria de Relações Externas, Miguel Roguski, coordenador do Plano Diretor; Ricardo Bindo, coordenador dos Projetos Regionais; Mauro Magnabosco e Guilherme Klock, dos Projetos Especiais e Teresa Torres, chefe de Gabinete.

 

Leia mais...