Prefeitura faz obras estruturantes que favorecem a integração metropolitana    10 abril 2018

 

Em pouco menos de um ano e meio a Prefeitura de Curitiba começou a execução de uma série de obras e projetos estruturantes que têm influência direta na melhoria da mobilidade entre a capital e os municípios vizinhos.

 

Fazem parte desta lista o projeto dos novos viadutos do Orleans, no caminho de Campo Largo, na região noroeste da cidade; as obras de revitalização da Avenida Manoel Ribas, que liga a capital a Campo Magro e a outros vizinhos ao norte; os projetos de construção das alças do viaduto Pompeia e a entrega da trincheira da Ceasa, ao sul da cidade no caminho de Fazenda Rio Grande, além do andamento da Linha Verde Norte na consolidação da integração viária e de transporte do eixo metropolitano.

 

"Quero que a Grande Curitiba seja uma só, economicamente mais forte e socialmente mais justa", afirmou o prefeito Rafael Greca na celebração do convênio com o Governo do Estado para o financiamento do conjunto obras de transposição da Linha Verde.  São grandes intervenções na infraestrutura urbana que, segundo o prefeito, contribuem para o desenvolvimento e a mobilidade na capital e também ao futuro desenho de uma cidade totalmente interligada com a região metropolitana.

 

Pontualmente, essas intervenções viárias estão na área de abrangência das regionais Boa Vista, Santa Felicidade, Tatuquara e CIC, onde vivem 757 mil pessoas, o equivalente a quase 40% (39,6%) do total da população de Curitiba, mas o benefício é estendido a um contingente muito maior de cidadãos metropolitanos dos municípios lindeiros das regiões Norte, Sul e Leste da cidade-polo.

 

Leia mais...