1800 a 1940 - Os imigrantes

Fatos que marcaram o período

 

Planta de Curitiba, 1894

A cidade era tipicamente portuguesa até o final do século XVIII. A partir de 1800 chegam as primeiras grandes levas de imigrantes italianos, poloneses, ucranianos, russos, franceses, austríacos, holandeses e suíços.

 

De acordo com o botânico francês Auguste de Saint-Hilaire, Curitiba tinha forma quase circular, com casas pequenas, a maioria de pedra e um pavimento e cobertas de telhas. As ruas eram largas e regulares.

 

O Código de Posturas, em 1895, define desde a limpeza da cidade, segurança e higiene até onde e como deveriam funcionar o comércio, as fábricas, as oficinas e as casas de jogos e divertimentos.

 

Construção de importantes edifícios como o Paço Municipal, a Igreja da Matriz, a Universidade Federal do Paraná - primeira do Brasil, o Edifício Garcez - mais alto com oito andares e a sede dos Correios, na Praça Santos Andrade.

 

Universidade Federal do Paraná, 1913 Edifício Garcez, 1930

 

Implantação de infraestrutura de saneamento com a canalização do rio Ivo, a retificação do rio Belém e a inauguração do Passeio Público, o primeiro parque de Curitiba.

 

Passeio Público, 1926

 

Construção de largas avenidas visando direcionar o crescimento da cidade - Visconde de Guarapuava, Sete de Setembro, Silva Jardim, Iguaçu e Getúlio Vargas.

 

Início do serviço de bondes puxados por mulas, em 1887, que operam até 1910 quando são importados bondes elétricos da França, que circulam até 1952.


1913 - bondes

 

A erva mate é a principal atividade econômica da época.

 

Engenho da Matte Leão. Fonte:Instituto Histórico e Geográfico do Paraná