1970 a 1980 - A implantação do Plano Diretor

Fatos que marcaram a década

 

O Plano Diretor começa a ser efetivamente implementado e a cidade passa por quatro grandes transformações: física, econômica, cultural, ambiental e social.

 

No início desta década, a tradicional Rua XV de Novembro, fechada, transforma-se no primeiro "calçadão" do país.

 

Obras do cal?ad?o da Rua XV, 1972 Rua XV de Novembro, 1978 Rua XV de Novembro, 2002

 

É delimitado o Setor Histórico de Curitiba.

 

O sistema hierarquizado de vias é incorporado no dia-a-dia dos curitibanos.

 

O Sistema de Transporte Integrado conta com nove linhas expressas e 33 alimentadoras. Começa a circular, também, uma linha diferenciada, chamada Interbairros, que interliga os bairros e terminais sem passar pelo Centro. implantação da canaleta exclusiva para o transporte de massa, a ser utilizada pelos ônibus expressos e integrando os eixos norte e sul com o Centro, dá origem ao primeiro Sistema BRT (Bus Rapid Transit) do mundo. Entram em operação duas linhas expressas, oito linhas Alimentadoras e dois terminais, com integração física. A capacidade inicial do sistema é de 54 mil passageiros por dia e a do ônibus expresso é de 90 passageiros. Os ônibus recebem comunicação visual especial e cores diferenciadas para cada linha, facilitando o entendimento da população.

 

Setor Estrutural no bairro Juvevê - canaleta com ônibus convencional,1973 Setor Estrutural no bairro Juvevê - canaleta com ônibus expresso biarticulado

 

A Rodoferroviária é inaugurada.

 

Há incentivo para ocupação das áreas próximas aos setores estruturais. O térreo e o primeiro pavimento foram destinados ao comércio e aos serviços.

 

O projeto da Cidade Industrial de Curitiba inicia uma nova fase de atração de investimentos, prevendo a instalação de indústrias não poluentes. A grande preocupação era a de não criar um distrito segregado, mas integrar moradia, trabalho e lazer às atividades econômicas por meio de um sistema viário adequado. Para assegurar essa integração espacial, foram criados os Setores Especiais Conectores.

 

Cidade Industrial de Curitiba

 

As Áreas de Proteção Ambiental (APAs), criadas por lei, definem a preservação dos fundos de vale, com a futura implantação de parques lineares e praças. Curitiba, até então com apenas dois parques: o Passeio Público e o Parque da Barreirinha, no final da década de 1970, transforma várias de suas áreas florestais nativas em parques: Parque Iguaçu e o Zoológico de Curitiba com 8 milhões m2, o Parque Barigui, com 1,5 milhão m2 e o Parque São Lourenço com 200 mil m2.

 

Parque Barigui, início da década de 1970

 

A transformação cultural de Curitiba, que tem como base a criação de uma identidade curitibana, fundamentada em referenciais urbanos, é marcada pela revitalização de setores históricos tradicionais. Fazem parte deste processo, além do fechamento da Rua XV, a revitalização de edifícios históricos como o Teatro Paiol e o Centro de Criatividade do Parque São Lourenço.

 

Teatro Paiol, 1971 Centro de Criatividade no Parque S?o Louren?o

 

O bondinho é instalado na Rua das Flores.

 

Bondinho Rua XV

 

 

Investimentos públicos em saúde, educação, assistência à infância e à adolescência e programas de abastecimento e habitação deram início ao que se transformaria, na década seguinte, na rede social. Também são inaugurados os primeiros centros municipais de saúde: Atuba, Bairro Alto, Tapajós e Xaxim.

 

A área da Educação promove a primeira articulação interinstitucional com acompanhamento sistemático do comportamento da oferta e demanda dos serviços escolares do ensino Fundamental e Médio. Desde este período, o planejamento dos equipamentos escolares obedece o critério da acessibilidade, tendo como principais referências o sistema viário básico, a Lei de Zoneamento, a densidade demográfica e a inexistência de barreiras físicas.

 

O Plano de Desfavelamento dá início aos serviços de creches municipais, sendo as primeiras implantadas a da Vila Camargo, a do Jardim Paranaense, da Vila Hauer e do Xaxim.

 

O planejamento de novos núcleos habitacionais tem como base os critérios de ocupação dos vazios urbanos e de áreas previstas para a expansão da infraestrutura, em especial o transporte coletivo, preservação de fundos de vale e de áreas verdes e diversificação da tipologia das moradias.

 

É instituída a Região Metropolitana de Curitiba composta, na época, por 14 municípios.

 

Mapa da Região Metropolitana de Curitiba, 1973

 

O IPPUC produz o primeiro Mapa Base da cidade, atividade que até então era controlada por militares.


Com o decreto municipal 774/1975 é aprovada a divisão da cidade em 75 bairros, que vigora até hoje.

 

Leis 5.234/1975 e 6.204/1981 - mapa de zoneamento de 1975