Caderno de Encargos

INTRODUÇÃO

Este Caderno de Encargos foi elaborado visando dotar a Prefeitura Municipal de Curitiba de um instrumento de apoio à fiscalização e controle de obras, objetivando assegurar qualidade, economia e vida útil adequada aos padrões dos projetos.

 

O Caderno de Encargos é constituído de cinco volumes, a saber:

 

- Volume I – Compreende as especificações e definições de serviço de PMC-ES 001/99 à PMC-ES 097/99, abordando Fiscalização, Serviços Preliminares, Terraplenagem, Pavimento Flexível, Pavimento Rígido, Pavimento Semi-Rígido, Drenagem, Paisagismo e Sinalização.

 

- Volume II – Compreende as especificações e definições de serviço de PMC-ES 101/99 à PMC-ES 111/99, abordando Obras de Artes Especiais e Obras Complementares. Faz parte deste Caderno as Especificações de Materiais.

 

- Volume III – Compreende as metodologias de ensaio do Departamento Nacional de   Estradas de Rodagem-DNER e normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas-ABNT, pertinentes aos Volumes I e II.

 

- Volume IV – Compreende os procedimentos do Departamento Nacional de Estradas de Rodagem-DNER, pertinentes aos Volumes I, II e III.

 

- Volume V – Planejamento de Execução e Controle de Obra-PECO

As especificações de serviço foram baseadas nas especificações de serviço do Departamento Nacional de Estradas de Rodagem-DNER e adaptadas ao contexto da Prefeitura Municipal de Curitiba, no Caderno de Encargos anterior e na experiência do corpo técnico.

 

As especificações de serviço estão estruturadas da seguinte forma:

 

- Definição: Procura de forma sucinta definir o assunto.

 

- Materiais: Especifica os materiais a serem utilizados no serviço.

 

- Equipamento: Sugere os equipamentos mínimos a serem utilizados para execução do serviço.

 

- Execução e Normas: Indica a forma apropriada para a realização do serviço.

 

- Controle e Aceitação: Determina as formas de controle e parâmetros de aceitação dos serviços.

 

- Critérios de Medição: Define as formas de medição dos serviços aceitos.

 

- Pagamento: Define o pagamento dos serviços.

 

Este Caderno de Encargos torna necessário a apresentação do Planejamento de Execução e Controle da Obra-PECO pela Contratada, que consiste em dizer como a obra será feita, em que prazo será executada e como será controlada, objetivando o estudo prévio da obra e suas peculiaridades, antes do início da execução.

 

 

CONSIDERAÇÕES GERAIS

- Este Caderno de Encargos complementa e faz parte integrante do Projeto de Engenharia, sendo que qualquer divergência entre projeto, caderno de encargos e orçamento, terá precedência o primeiro, nesta ordem. Caso persistam dúvidas, estas serão dirimidas pela Contratante, ouvidas as partes.

 

- Todos os serviços deverão ser executados de acordo com os projetos específicos e este Caderno de Encargos.

 

- Em caso de divergência entre as cotas dos desenhos e suas dimensões, medidos em escala, prevalecerão sempre as primeiras.

 

- Em caso de divergência entre desenhos, ou casos omissos, consultar a Contratante.

 

- Nenhuma modificação poderá ser feita no projeto sem o consentimento do órgão responsável pelos projetos.

 

- No controle de compactação de materiais estabilizados granulometricamente, que contém fração de material retido na peneira 19,10mm (3/4”), será usado o critério de correção da massa específica aparente seca máxima integral (MEI) do DER/PR.

 

- A execução da obra é de responsabilidade exclusiva da Contratada, cujo controle, independente de extensões ou volume, nos casos eventualmente dúbios, deverá ter no mínimo cinco ensaios ou determinações, para que possam ser analisados estatisticamente.

 

 

VOLUME I
NORMA/ANO ASSUNTOTIPO DE NORMA Nº DE PÁG.
PMC-ES 001/99 FI FISCALIZAÇÃO DE OBRAS 04
PMC-ES 003/99 NO NORMAS PARA EXECUÇÃO DE OBRAS EM VIAS PÚBLICAS 03
PMC-ES 005/99 SE SERVIÇOS PRELIMINARES 02
PMC-DEF 001/99 DF TERRAPLENAGEM 01
PMC-ES 007/99 TE CORTES 03
PMC-ES 009/99 TE EMPRÉSTIMOS 02
PMC-ES 011/99 TE ATERROS 06
PMC-ES 013/99 TE REGULARIZAÇÃO DO SUBLEITO 02
PMC-ES 015/99 TE COMPACTAÇÃO DE ATERRO 04
PMC-ES 017/99 TE COMPACTAÇÃO DO SUBLEITO 03
PMC-DEF 003/99 DF PAVIMENTO FLEXÍVEL 01
PMC-ES 019/99 PF REFORÇO DO SUBLEITO 09
PMC-ES 021/99 PF SUB-BASE 06
PMC-ES 023/99 PF BASE 04
PMC-ES 025/99 PF GUIAS DE CONCRETO 04
PMC-ES 027/99 PF IMPRIMAÇÃO 03
PMC-ES 029/99 PF PINTURA DE LIGAÇÃO 03
PMC-ES 031/99 PF REVESTIMENTO 09
PMC-DEF 005/99 DF PAVIMENTO RÍGIDO 01
PMC-ES 033/99 PR REFORÇO DO SUBLEITO 09
PMC-ES 035/99 PR SUB-BASE 12
PMC-ES 037/99 PR GUIAS 04
PMC-ES 039/99 PR BASE E REVESTIMENTO 30
PMC-DEF 007/99 DF PAVIMENTO SEMI-RÍGIDO 01
PMC-ES 041/99 SR REFORÇO DO SUBLEITO 09
PMC-ES 043/99 SR SUB-BASE 12
PMC-ES 045/99 SR GUIAS 04
PMC-ES 047/99 SR BASE E REVESTIMENTO 06
PMC-ES 049/99 DR GALERIA TUBULAR 08
PMC-ES 051/99 DR CAIXAS DE CAPTAÇÃO 04
PMC-ES 053/99 DR POÇOS DE VISITA 05
PMC-ES 055/99 DR CAIXAS 04
PMC-ES 057/99 DR ABAS PARA TUBO DE CONCRETO 04
PMC-ES 059/99 DR BUEIROS METÁLICOS SEM INTERRUPÇÃO DE TRÁFEGO 09
PMC-ES 061/99 DR GALERIAS CELULARES 08
PMC-ES 063/99 DR DRENOS SUBTERRÂNEOS 05
PMC-ES 065/99 DR DRENOS SUB-SUPERFICIAIS 04
PMC-ES 067/99 DR DRENOS SUB-HORIZONTAIS 03
PMC-DEF 009/99 DF PAISAGISMO 01
PMC-DEF 011/99 PS TERRAPLENAGEM 01
PMC-ES 069/99 PS CORTE 02
PMC-ES 071/99 PS EMPRÉSTIMOS 02
PMC-ES 073/99 PS ATERRO 02
PMC-ES 075/99 PS REGULARIZAÇÃO DE PASSEIOS 02
PMC-ES 077/99 PS COMPACTAÇÃO DE PASSEIO 01
PMC-ES 079/99 PS BASE 06
PMC-ES 081/99 PS IMPRIMAÇÃO DA BASE PARA O CASO DA UTILIZAÇÃO DE CBUQ 04
PMC-ES 083/99 PS REVESTIMENTO 12
PMC-ES 085/99 PS CORDÃO DE PARALELEPÍPEDO 02
PMC-ES 087/99 PS GRAMA E PROTEÇÃO VEGETAL 02
PMC-ES 089/99 PS PLANTIO DE ÁRVORES 03
PMC-ES 091/99 SS INFRA-ESTRUTURA PARA SINALIZAÇÃO SEMAFÓRICA 02
PMC-ES 093/99 SH EXECUÇÃO DE SINALIZAÇÃO HORIZONTAL COM MATERIAL TERMOPLÁSTICO PELO PROCESSO DE EXTRUSÃO 05
PMC-ES 093A/99 SH EXECUÇÃO DE SINALIZAÇÃO HORIZONTAL COM MATERIAL TERMOPLÁSTICO PELO PROCESSO DE ASPERSÃO (HOT-SPRAY) 06
PMC-ES 093B/99 SH TERMOPLÁSTICO PARA SINALIZAÇÃO HORIZONTAL PELO PROCESSO DE ASPERSÃO (HOT-SPRAY) 04
PMC-ES 093C/99 SH TERMOPLÁSTICO PARA SINALIZAÇÃO HORIZONTAL PELO PROCESSO DE EXTRUSÃO (EXTRUDADO) 04
PMC-ES 093D/99 SH EXECUÇÃO DE SINALIZAÇÃO HORIZONTAL COM TINTAS APLICADAS A FRIO 07
PMC-ES 093E/99 SH TINTA À BASE DE RESINA ACRÍLICA PARA SINALIZAÇÃO HORIZONTAL 05
PMC-ES 095/99 SV ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA SUPORTES DE PLACAS DE SINALIZAÇÃO VIÁRIA 03
PMC-ES 095A/99 SH ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA PLACAS DE ALUMÍNIO 05
PMC-ES 095B/99 SH ESPECIFICAÇÃO TÉCANICA PARA PLACAS DE AÇO 05
PMC-ES 097/99 AB SINALIZAÇÃO – ABRIGOS PARA PONTOS DE ÔNIBUS 02

 

VOLUME II
NORMA/ANO ASSUNTOTIPO DE NORMA Nº DE PÁG.
PMC-ES 101/99 OE SERVIÇOS PRELIMINARES 01
PMC-ES 103/99 OE CONCRETO E ARGAMASSAS 12
PMC-ES 105/99 OE ARMADURAS PARA CONCRETO ARMADO 07
PMC-ES 107/99 OE ARMADURAS PARA CONCRETO PROTENDIDO 06
PMC-ES 109/99 OE FORMAS 02
PMC-ES 111/99 OE FUNDAÇÕES 12

 

VOLUME III
NORMA/ANO ASSUNTOTIPO DE NORMA Nº DE PÁG.
DNER-ME 001/94 ME MATERIAL ASFÁLTICO – DETERMINAÇÃO DO EFEITO DO CALOR E DO AR, MÉTODO DE PELÍCULA DELGADA 02
DNER-ME 002/94 ME EMULSÃO ASFÁLTICA – CARGA DA PARTÍCULA 02
DNER-ME 003/94 ME MATERIAL BETUMINOSO – DETERMINAÇÃO DA PENEIRAÇÃO 02
DNER-ME 004/94 ME MATERIAL BETUMINOSO – DETERMINAÇÃO DA VISCOSIDADE SAYBOLT-FUROL A ALTA TEMPERATURA MÉTODO DA PELÍCULA DELGADA 02
DNER-ME 005/94 ME EMULSÃO ASFÁLTICA – DETERMINAÇÃO DA PENEIRAÇÃO 02
DNER-ME 006/94 ME EMULSÃO ASFÁLTICA – DETERMINAÇÃO DA SEDIMENTAÇÃO 02
DNER-ME 007/94 ME EMULSÃO ASFÁLTICA – DETERMINAÇÃO DE RUPTURA, MÉTODO DE MISTURA COM CIMENTO 02
DNER-ME 008/94 ME EMULSÃO ASFÁLTICA – DETERMINAÇÃO DE RUPTURA, MÉTODO DA MISTURA COM FILLER SILÍCICO 02
DNER-ME 009/94 ME PETRÓLEO E DERIVADOS – DETERMINAÇÃO DA DENSIDADE, MÉTODO DENSÍMETRO 02
DNER-ME 010/94 ME CIMENTO ASFÁLTICO DE PETRÓLEO – DETERMINAÇÃO DO TEOR DE BETUME 02
DNER-ME 011/94 ME MICROESFERAS DE VIDRO RETRORREFLETIVAS PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA   —   VERIFICAÇÃO DA RESISTÊNCIA À SOLUÇÃO DE CLORETO DE CÁLCIO 03
DNER-ME 012/94 ME ASFALTO DILUÍDO – DESTILAÇÃO 02
DNER-ME 013/94 ME MICROESFERAS DE VIDRO RETRORREFLETIVAS PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA — DETERMINAÇÃO DA MASSA ESPECÍFICA 03
DNER-ME 014/94 ME MICROESFERAS DE VIDRO RETRORREFLETIVAS PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA — VERIFICAÇÃO DA RESISTÊNCIA AO ÁCIDO CLORÍDRICO 03
DNER-ME 015/94 ME MICROESFERAS DE VIDRO RETRORREFLETIVAS PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA — RESISTÊNCIA À UMIDADE 03
DNER-ME 018/94 ME TINTA PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA — VERIFICAÇÃO DO SANGRAMENTO NO ASFALTO 04
DNER-ME 019/94 ME TINTA PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA — DETERMINAÇÃO DA FLEXIBILIDADE 03
DNER-ME 020/94 ME TINTA PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA — RESISTÊNCIA À ÁGUA 03
DNER-ME 022/94 ME MICROESFERAS DE VIDRO RETRORREFLETIVAS PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA — DETERMINAÇÃO DA RESISTÊNCIA À SOLUÇÃO DE SULFETO DE SÓDIO 03
DNER-ME 023/94 ME MICROESFERAS DE VIDRO RETRORREFLETIVAS PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA — DETERMINAÇÃO DA RESISTÊNCIA À ÁGUA 03
DNER-ME 024/94 ME PAVIMENTO – DETERMINAÇÃO DAS DEFLEXÕES PELA VIGA BENKELMAN 07
DNER-ME 026/78 ME PODER DE COBERTURA DE TINTA PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA 05
DNER-ME 027/97 ME PIGMENTOS — GRAU DE DISPERSÃO NO VEÍCULO DE TINTA PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA 09
DNER-ME 028/94 ME TINTA PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA — DETERMINAÇÃO DA CONSISTÊNCIA 09
DNER-ME 035/94 ME AGREGADOS – DETERMINAÇÃO DA ABRASÃO “LOS ANGELES” 07
DNER-ME 036/94 ME SOLO – DETERMINAÇÃO DA MASSA ESPECÍFICA APARENTE “IN SITU” COM EMPREGO DO BALÃO DE BORRACHA 05
DNER-ME 037/94 ME SOLO – DETERMINAÇÃO DA MASSA ESPECÍFICA, “IN SITU”, COM EMPREGO DO ÓLEO 03
DNER-ME 038/94 ME TINTA PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA — DETERMINAÇÃO DA ESTABILIDADE NA ARMAZENAGEM 03
DNER-ME 039/94 ME PAVIMENTO – DETERMINAÇÃO DAS DEFLEXÕES PELO “DYNAFLECT” 04
DNER-ME 041/94 ME SOLOS — PREPARAÇÃO DE AMOSTRAS PARA ENSAIOS DE CARACTERIZAÇÃO 04
DNER-ME 043/95 ME MISTURAS BETUMINOSAS A QUENTE – ENSAIO MARSHALL 11
DNER-ME 046/94 ME CONCRETO – MOLDAGEM E CURA DE CORPOS-DE- PROVA CILÍNDRICOS OU PRISMÁTICOS 13
DNER-ME 049/94 ME SOLOS – DETERMINAÇÃO DO ÍNDICE DE SUPORTE CALIFÓRNIA, UTILIZANDO AMOSTRAS NÃO TRABALHADAS 15
DNER-ME 051/94 ME SOLOS – ANÁLISE GRANULOMÉTRICA 13
DNER-ME 052/94 ME SOLOS E AGREGADOS MIÚDOS – DETERMINAÇÃO DA UMIDADE COM EMPREGO DO “SPEEDY” 04
DNER-ME 053/94 ME MISTURAS BETUMINOSAS – PERCENTAGEM DE BETUME 05
DNER-ME 054/97 ME EQUIVALENTE DE AREIA 10
DNER-ME 055/94 ME AREIA – DETERMINAÇÃO DE IMPUREZAS ORGÂNICAS 04
DNER-ME 057/94 ME MICROESFERAS DE VIDRO RETRORREFLETIVAS PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA, DETERMINAÇÃO DO TEOR DE SÍLICA 04
DNER-ME 059/94 ME EMULSÕES ASFÁLTICAS – DETERMINAÇÃO DA RESISTÊNCIA À ÁGUA (ADESIVIDADE) 02
DNER-ME 061/94 ME PAVIMENTO – DELINEAMENTO DA LINHA DE INFLUÊNCIALONGITUDINAL DA BACIA DE DEFORMAÇÃO POR INTERMÉDIO DA VIGA BENKELMAN 08
DNER-ME 078/94 ME AGREGADO GRAÚDO – ADESIVIDADE A LIGANTE BETUMINOSO 03
DNER-ME 079/94 ME AGREGADO - ADESIVIDADE A LIGANTE BETUMINOSO 04
DNER-ME 080/94 ME SOLOS – ANÁLISE GRANULOMÉTRICA POR PENEIRAMENTO 04
DNER-ME 081/94 ME AGREGADOS — DETERMINAÇÃO DA ABSORÇÃO E DA DENSIDADE DE AGREGADO GRAÚDO 06
DNER-ME 082/94 ME SOLOS – DETERMINAÇÃO DO LIMITE DE PLASTICIDADE 04
DNER-ME 083/94 ME AGREGADOS – ANÁLISE GRANULOMÉTRICA 03
DNER-ME 084/95 ME AGREMADO MIÚDO – DETERMINAÇÃO DA DENSIDADE REAL 04
DNER-ME 085/94 ME MATERIAL FINAMENTE PULVERIZADO – DETERMINAÇÃO DA MASSA ESPECÍFICA REAL 04
DNER-ME 086/94 ME AGREGADO – DETERMINAÇÃO DO ÍNDICE DE FORMA 05
DNER-ME 087/94 ME SOLOS – DETERMINAÇÃO DOS FATORES DE CONTRAÇÃO 05
DNER-ME 088/94 ME SOLOS – DETERMINAÇÃO DA UMIDADE PELO MÉTODO EXPEDITO DO ÁLCOOL 04
DNER-ME 089/94 ME AGREGADOS — AVALIAÇÃO DA DURABILIDADE PELO EMPREGO DE SOLUÇÕES DE SULFATO DE SÓDIO OU DE MAGNÉSIO 06
DNER-ME 091/94 ME CONCRETO – ENSAIO DE COMPRESSÃO DE CORPOS-DE-PROVA CILÍNDRICOS 02
DNER-ME 092/94 ME SOLO – DETERMINAÇÃO DA MASSA ESPECÍFICA APARENTE “IN SITU”, COM   EMPREGO DO FRASCO DE AREIA 05
DNER-ME 093/94 ME SOLOS – DETERMINAÇÃO DA DENSIDADE REAL 04
DNER-ME 094/94 ME CONCRETO – DETERMINAÇÃO DA CONSISTÊNCIA PELO CONSISTÔMETRO VEBÊ 05
DNER-ME 107/94 ME MISTURA BETUMINOSA A FRIO, COM EMULSÃO ASFÁLTICA – ENSAIO MARSHALL 09
DNER-ME 110/94 ME MICROESFERAS DE VIDRO RETRORREFLETIVAS – AVALIAÇÃO DO ÍNDICE DE REFRAÇÃO 03
DNER-ME 117/94 ME MISTURA BETUMINOSA – DETERMINAÇÃO DA DENSIDADE APARENTE 04
DNER-ME 122/94 ME SOLOS – DETERMINAÇÃO DO LIMITE DE LIQUIDEZ — MÉTODO DE REFERÊNCIA E MÉTODO EXPEDITO 07
DNER-ME 129/94 ME SOLOS – COMPACTAÇÃO UTILIZANDO AMOSTRAS NÃO TRABALHADAS 08
DNER-ME 131/94 ME SOLOS – DETERMINAÇÃO DO MÓDULO DE RESILIÊNCIA 09
DNER-ME 133/94 ME MISTURAS BETUMINOSAS — DETERMINAÇÃO DO MÓDULO DE RESILIÊNCIA 05
DNER-ME 138/94 ME MISTURAS BETUMINOSAS – DETERMINAÇÃO DA RESISTÊNCIA À TRAÇÃO POR COMPRESSÃO DIAMETRAL 04
DNER-ME 139/94 ME TINTA PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA – DETERMINAÇÃO DA ADERÊNCIA 03
DNER-ME 148/94 ME MATERIAL BETUMINOSO – DETERMINAÇÃO DOS PONTOS DE FULGOR E DE COMBUSTÃO (VASO ABERTO CLEVELAND) 02
DNER-ME 149/94 ME EMULSÕES ASFÁLTICAS – DETERMINAÇÃO DO PH 02
DNER-ME 151/94 ME ASFALTOS – DETERMINAÇÃO DA VISCOSIDADE CINEMÁTICA 02
DNER-ME 153/97 ME AGREGADOS EM ESTADO COMPACTADO SECO – DETERMINAÇÃO DA MASSA ESPECÍFICA APARENTE 04
DNER-ME 162/94 ME SOLOS – ENSAIO DE COMPACTAÇÃO UTILIZANDO AMOSTRAS TRABALHADAS 07
DNER-ME 163/98 ME MATERIAIS BETUMINOSOS – DETERMINAÇÃO DA DUCTIBILIDADE 06
DNER-ME 183/94 ME TINTA PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA – DETERMINAÇÃO DA COR 03
DNER-ME 184/94 ME TINTA PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA – DETERMINAÇÃO DA ESTABILIDADE NA DILUIÇÃO 02
DNER-ME 185/94 ME TINTA PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA – DETERMINAÇÃO DA FORMAÇÃO DE NATA 02
DNER-ME 186/94 ME TINTA PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA – DETERMINAÇÃO DO TEMPO DE SECAGEM NO “PICK-UP-TIME” 04
DNER-ME 190/94 ME TINTA PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA – DETERMINAÇÃO DA MASSA ESPECÍFICA 03
DNER-ME 192/97 ME AGREGADOS – DETERMINAÇÃO DO INCHAMENTO DO AGREGADO MIÚDO 05
DNER-ME 193/96 ME MATERIAIS BETUMINOSOS LÍQUIDOS E SEMI-SÓLIDOS — DETERMINAÇÃO DA DENSIDADE E DA MASSA ESPECÍFICA 07
DNER-ME 194/98 ME AGREGADOS – DETERMINAÇÃO DA MASSA ESPECÍFICA DE AGREGADOS MIÚDOS POR MEIO DO FRASCO CHAPMAN 04
DNER-ME 195/97 ME AGREGADOS – DETERMINAÇÃO DA ABSORÇÃO E DA MASSA ESPECÍFICA DE AGREGADO GRAÚDO 07
DNER-ME 196/98 ME AGREGADOS – DETERMINAÇÃO DO TEOR DE UMIDADE TOTAL, POR SECAGEM EM AGREGADO GRAÚDO 04
DNER-ME 197/97 ME AGREGADOS – DETERMINAÇÃO DA RESISTÊNCIA DO ESMAGAMENTO DE AGREGADOS GRAÚDOS 05
DNER-ME 213/94 ME SOLOS – DETERMINAÇÃO DO TEOR DE UMIDADE 04
DNER-ME 228/94 ME SOLOS – COMPACTAÇÃO EM EQUIPAMENTO MINIATURA 15
DNER-ME 233/94 ME TINTA PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA – DETERMINAÇÃO DO CROMATO DE CHUMBO NO PIGMENTO 04
DNER-ME 234/94 ME TINTA PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA — DETERMINAÇÃO DA RESISTÊNCIA AO CALOR 03
DNER-ME 236/94 ME TINTA PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA – DETERMINAÇÃO DO BRILHO 02
DNER-ME 237/94 ME TINTA PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA – DETERMINAÇÃO DO TEOR DE PIGMENTO 03
DNER-ME 239/94 ME TINTA PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA – DETERMINAÇÃO DA RESISTÊNCIA À ABRASÃO 05
DNER-ME 241/94 ME MATERIAL TERMOPLÁSTICO PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA – DETERMINAÇÃO DO DIÓXIDO DE TITÂNIO NO PIGMENTO 06
DNER-ME 242/94 ME MATERIAL TERMOPLÁSTICO PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA – DETERMINAÇÃO DO CROMATO DE CHUMBO NO PIGMENTO 04
DNER-ME 243/94 ME MATERIAL TERMOPLÁSTICO PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA – DETERMINAÇÃO DA DENSIDADE RELATIVA 03
DNER-ME 244/94 ME MATERIAL TERMOPLÁSTICO PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA – DETERMINAÇÃO DA ESTABILIDADE 02
DNER-ME 245/94 ME MATERIAL TERMOPLÁSTICO PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA – DETERMINAÇÃO DA COR 02
DNER-ME 246/94 ME MATERIAL TERMOPLÁSTICO PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA – DETERMINAÇÃO DA RESISTÊNCIA A LUZ 02
DNER-ME 247/94 ME MATERIAL TERMOPLÁSTICO PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA –— DETERMINAÇÃO DO PONTO DE AMOLECIMENTO (MÉTODO DO ANEL E BOLA) 05
DNER-ME 248/94 ME MATERIAL TERMOPLÁSTICO PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA – DETERMINAÇÃO DO TEOR DE LIGANTE 02
DNER-ME 249/94 ME MATERIAL TERMOPLÁSTICO PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA – DETERMINAÇÃO DO TEOR DE MICROESFERAS DE VIDRO 03
DNER-ME 254/94 ME SOLOS COMPACTADOS EM EQUIPAMENTO MINIATURA – MINI-CBR E EXPANSÃO 16
DNER-ME 256/94 ME SOLOS COMPACTADOS COM EQUIPAMENTO MINIATURA – DETERMINAÇÃO DA PERDA DE MASSA POR IMERSÃO 07
DNER-ME 258/94 ME SOLOS COMPACTADOS EM EQUIPAMENTO MINIATURA – MINI-MCV 16
DNER-ME 266/97 ME AGREAGADOS – DETERMINAÇÃO DO TEOR DE MATERIAIS PULVERULENTOS 04

 

VOLUME IV
NORMA/ANO ASSUNTOTIPO DE NORMA Nº DE PÁG.
DNER-PRO 002/94 PR COLETA DE AMOSTRAS INDEFORMADAS DE SOLOS 12
DNER-PRO 003/94 PR COLETA DE AMOSTRAS DEFORMADAS DE SOLOS 04
DNER-PRO 005/94 PR COLETA DE AMOSTRAS DE MATERIAL DE ENCHIMENTO 03
DNER-PRO 007/94 PR AVALIAÇÃO SUBJETIVA DA SUPERFÍCIE DE PAVIMENTOS 07
DNER-PRO 008/94 PR AVALIAÇÃO OBJETIVA DE PAVIMENTOS FLEXÍVEIS E SEMI-RÍGIDOS 10
DNER-PRO 010/79 PR AVALIAÇÃO ESTRUTURAL DOS PAVIMENTOS FLEXÍVEIS – PROCEDIMENTO “A” 32
DNER-PRO 013/94 PR COLETA DE AMOSTRAS DE MISTURAS BETUMINOSAS PARA PAVIMENTAÇÃO 05
DNER-PRO 015/94 PR INSPEÇÃO DE USINAS PARA MISTURAS BETUMINOSAS 11
DNER-PRO 102/97 PR SONDAGEM DE RECONHECIMENTO PELO MÉTODO ROTATIVO 23
DNER-PRO 104/94 PR AMOSTRAGEM DE TINTA PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA 05
DNER-PRO 120/97 PR COLETA DE AMOSTRAS DE AGREGADO 04
DNER-PRO 123/94 PR INSPEÇÕES EM PONTES E VIADUTOS DE CONCRETO ARMADO E PROTENDIDO 24
DNER-PRO 132/94 PR INSPEÇÃO VISUAL DE EMBALAGENS DE MICROESFERAS DE VIDRO RETRORREFLETIVAS 05
DNER-PRO 137/94 PR COLETA DE AMOSTRAS DE ÁGUA PARA ENSAIOS QUÍMICOS 03
DNER-PRO 143/94 PR FORMAÇÃO DE LOTES DE INSPEÇÃO 03
DNER-PRO 164/94 PR CALIBRAÇÃO E CONTROLE DE SISTEMAS DE MEDIDORES DE IRREGULARIDADE DE SUPERFÍCIE DE PAVIMENTO (SISTEMAS INTEGRADORES IPR/USP E MAYSMETER) 17
DNER-PRO 175/94 PR AFERIÇÃO DA VIGA BENKELMAN 11
DNER-PRO 176/94 PR PROJETO E EXECUÇÃO DE BARREIRAS DE SEGURANÇA 23
DNER-PRO 179/94 PR GUIA PARA AVALIAÇÃO DA RESISTÊNCIA DO CONCRETO EM ESTRUTURAS 11
DNER-PRO 182/94 PR MEDIÇÃO DA IRREGULARIDADE DE SUPERFÍCIE DE PAVIMENTO COM SISTEMAS INTEGRADORES IPR/USP E MAYSMETER 10
DNER-PRO 199/96 PR REDUÇÃO DE AMOSTRA DE CAMPO DE AGREGADOS PARA ENSAIO DE LABORATÓRIO 05
DNER-PRO 206/94 PR AVALIAÇÃO DA RESISTÊNCIA DO CONCRETO POR ENSAIO DE LUVA EXPANSÍVEL 07
DNER-PRO 207/94 PR PROJETO, EXECUÇÃO E RETIRADA DE CIMBRAMENTOS DE PONTES DE CONCRETO ARMADO E PROTENDIDO 83
DNER-PRO 231/94 PR INSPEÇÃO VISUAL DE RECIPIENTES COM TINTA PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA 05
DNER-PRO 232/94 PR TINTA PARA DEMARCAÇÃO VIÁRIA – AVALIAÇÃO DO COMPORTAMENTO NA SUPERFÍCIE DE ROLAMENTO 04
DNER-PRO 257/94 PR AMOSTRAGEM DE ROCHAS EM PEDREIRAS PARA FINS RODOVIÁRIOS 18
DNER-PRO 261/94 PR EMPREGO DE ESCÓRIAS DE ALTO FORNO EM PAVIMENTOS RODOVIÁRIOS 03
DNER-PRO 273/96 PR DETERMINAÇÃO DE DEFLEXÕES UTILIZANDO O DEFLECTÔMETRO DE IMPACTO TIPO “FALLING WEIGHT DEFLECTOMETER (FWD)” 04
DNER-PRO 277/97 PR METODOLOGIA PARA CONTROLE ESTATÍSTICO DE OBRAS E SERVIÇOS 08
DNER-PRO 377/97 PR EXTRAÇÃO E PREPARAÇÃO DE AMOSTRAS DE CIMENTO 05
DNER-PRO 380/98 PR UTILIZAÇÃO DE GEOSSINTÉTICOS EM OBRAS RODOVIÁRIAS 08
DNER-PRO 381/98 PR PROJETO DE ATERRO SOBRE SOLOS MOLES PARA OBRAS VIÁRIAS 37
DNER-TER 001/78 TER DEFEITOS NOS PAVIMENTOS FLEXÍVEIS E SEMI-RÍGIDOS 03
DNER-TER 002/79 TER CONSERVAÇÃO, RESTAURAÇÃO E MELHORAMENTOS 020
DNER-IE 004/94 IE SOLOS COESIVOS – DETERMINAÇÃO DA COMPRESSÃO SIMPLES DE AMOSTRAS INDEFORMADAS 12
DNER-IE 005/94 IE SOLOS – ADENSAMENTO 21
DNER-IE 006/94 IE MATERIAIS ROCHOSOS USADOS EM RODOVIAS – ANÁLISE PETROGRÁFICA 04

 

VOLUME V
PECO PR Planejamento de Execução e Controle da Obra 15

 

Referências Bibliográficas
BIBLIOGRAFIA Referências bibliográficas 1

 

SIGLAS
FI Fiscalização
NO Normas
SE Serviços
DF Definição
TE Terraplenagem
PF Pavimento Flexível
PR Pavimento Rígido
SR Pavimento Semi-Rígido
DR Drenagem
PS Paisagismo
SS Sinalização Semafórica
SH Sinalização Horizontal
SV Sinalização Vertical
AB Abrigo de Ônibus
OE Obras de Arte Especiais
OC Obras Complementares
ME Metodologia de Ensaio
PR Procedimentos
TER Terminologia
IE Instrução de Ensaio